Publicado em: 29/08/2022

A China está desenvolvendo o primeiro sistema de energia renovável padrão que servirá como base para outros países. O país asiático é um dos líderes mundiais em energia limpa e planeja ter metade de sua energia gerada por fontes renováveis até 2025.

A China está planejando elaborar o primeiro padrão internacional para o novo sistema de energia renovável (NEPS). Indo ao contrário do sistema tradicional, que conta com a geração de energia por meio do carvão, o novo sistema utiliza recursos naturais, como vento, luz, biomassa e energia nuclear para suas operações. Trata-se do principal método para fomentar a transformação de energia limpa e de baixo carbono com foco em alcançar a neutralidade de carbono.

China é um dos principais líderes em energia renovável

O anúncio da liderança da China foi realizado pela Comissão Eletrotécnica Internacional (IEC, sigla em inglês), durante o Fórum de Padronização Internacional deste ano, que aconteceu em Nanjing, província de Jiangsu, leste da China, no dia 20 deste mês. De acordo com a entidade, a China é uma das líderes há vários anos na capacidade instalada e geração de energia de fontes de energia renovável.

O país também é líder no mundo em escala industrial e tamanho de mercado de energia eólica, baterias de lítio. A comissão internacional informou que incluirá os conceitos gerados pela China no seu plano estratégico, incluindo pico de carbono e neutralidade de carbono, sistema de energia renovável e transformação de energia.

Nos próximos cinco anos, a IEC deve estabelecer cerca de um ou dois comitês de novas tecnologias e estabelecer de 10 a 20 padrões internacionais.

China atuará apenas com sistema de energia renovável até 2025

As fontes de energia renovável representarão mais da metade da capacidade total de energia instalada na China até o ano de 2025. Sendo assim, em três anos, energia de fontes como eólica, solar, nuclear e hidrelétrica serão responsáveis por 51% da capacidade total de geração de eletricidade no país asiático, que chegará a 3 bilhões de quilowatts. Essas informações são de um estudo feito pelo Conselho de Eletricidade da China, que prevê que o consumo total de energia do país asiático ao longo deste ano crescerá em até 6%.

Em 2025, o consumo de eletricidade por ano no país inteiro atingirá 9,5 trilhões de quilowatts-hora para uma taxa média de expansão de 4,8%. Até o final do último ano, a capacidade instalada de energia renovável da China era de 1,11845 bilhões de quilowatts, representando 47% da capacidade total, 13,5 pontos percentuais acima do ano de 2020.

As usinas a carvão até os padrões de emissão ultrabaixa possuem uma capacidade total de aproximadamente 1,03 bilhão de quilowatts, representando 93% da capacidade total de geração de energia a carvão do país.

Plano de energia limpa de alta qualidade da China

O Conselho de Estado da China divulgou em abril um plano para impulsionar a construção de um sistema de energia renovável, de baixo carbono, altamente eficiente e seguro.

O objetivo do país é atingir a meta de capacidade total instalada de energia eólica e solar de 1,2 bilhão de quilowatts até a próxima década. Uma circular desenvolvida pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma e pela Administração Nacional de Energia detalhou o plano para promover o desenvolvimento de alta qualidade de novas energias. 

A China tem acelerado o crescimento sustentável nos últimos anos, gerando um grande desenvolvimento no setor de novas energias, com uma capacidade instalada superior aos outros países. A energia gerada por energia eólica e solar foi responsável por 11,7% da geração total de energia do país.